domingo, 19 de junho de 2011

"Mundo das chupetas perdidas"

Encontrei esse texto muito engraçado,e pra dizer a verdade é bem real essa historia!!rsrsr


"Mundo das chupetas perdidas"

Eu queria ganhar um passaporte para o Mundo das Chupetas Perdidas. Aquele lugar, cuja população local cresce geometricamente dia após dia.

Toda mãe já contribuiu para o aumento da natalidade dos chupeta-perdidenses. Elas sempre acham que sabem onde está a chupeta, mas quando vão ver, as danadas já se mudaram de mala e cuia para chupeta-perdidópolis.

Fico imaginando a conversa das recém-chegadas, ainda maravilhadas com os arranha-céus, as cores deste lugar:

- Bem vinda! Chegou bem?
- Sim. Eu vim rápido. Fui cuspida direto por um bebê que estava com tosse. Nem bem cheguei ao chão e já estava aqui. E você?
- Ah...eu levei mais tempo. Fiquei escondidinha no canto da bolsa da tia, até que finalmente ela esqueceu e eu pude chegar.

Algumas vieram de lavanderias, sapatarias, pois foram perdidas em meio a casacos, paletós e malas de viagem. Outras chegaram com o cheirinho característico de bebê novinho: essas foram pouco usadas e cruzaram a fronteira pela maternidade.

Algumas teimaram em permanecer no vão do estrado da cama, sob o colchão. E, claro, não podemos esquecer as chupetas instruídas. Elas passaram um tempo nos cantos das salinhas de berçários e escolinhas infantis e aprenderam a falar sobre as coisas dos humanos. Algumas até falam outro idioma, vejam só!

Como perder chupetas é um fenômeno mundial, o Mundo das Chupetas Perdidas têm sua geografia própria. Nada parecida com a nossa, dividida por idiomas, nacionalidades...não. As chupeta-perdidenses se reúnem pelas experiências que tiveram. As mais chupadas, as que chegaram a ser mordidas pelos dentinhos nascentes, as muito fervidas, as com pouco uso e as na embalagem que, coitadas, precisavam de ajuda para quase tudo naquele mundo.

- Olha só, coitadinha – dizia uma chupeta antiga, com sua borracha amarela – nem teve chance de passar por uma boquinha, experimentar uma saliva. Virgem, virgem.

- E olha aquela outra – replicava a colega também já idosa, ou melhor, experiente – toda deformada. Deve ter sido fervida até quase derreter!

A vantagem de estar nesse mundo é que, tirando as “chupetas-cajazeiras” muito raras por sinal, ninguém dava a mínima para o estado das cidadãs de chupeta_perdidópolis. O divino é que elas estavam ali, reunidas, ativas, e, acima de tudo ENCONTRADAS.

Preciso tirar um passaporte para o Mundo das Chupetas Perdidas. Vou achar lá muitas cidadãs que nasceram da minha cabeça esquecida.

eu tambem preciso desse passaporte!!rsrsrs...
é muito engraçado né??e vocês tambem precisam???


Beijos..

3 comentários:

Confissões de uma mãe de primeira viagem disse...

kkkkkk
muito engraçado!!
ainda não perdi nenhuma chupeta do Bryan (espero continuar assim)rs
bjos

:Lurdenia Costa disse...

pois eu ja perdi tres!!aff!

Lu,mamãe do Deko e da Leka disse...

Ai adoreii muito engraçado!kkk
O andre sempre perde a noite as danadas agora tenho um estoque cai ele berra querendo outra eu corro e ja reponho no outro dia vou catar...kkk beijinhos